domingo, 26 de fevereiro de 2017

VIENA ÁUSTRIA

 VIENA ÁUSTRIA 

Viena (em alemãoWien [viːn] ( ouvir)) é a capital da Áustria e um dos nove estados austríacos. Com mais de 1,6 milhão de habitantes, de acordo com dados da Eurostat em 2013, é a cidade mais populosa na Áustria contando, ainda, com 2,6 milhões de habitantes em sua região metropolitana - o que equivale a cerca de um quarto da população total do país.[2] Viena é, ainda, a sétima maior cidade da União Europeia e a segunda maior cidade de língua alemã no mundo, depois de Berlim.[3] A cidade é basicamente uma das muitas comunidades da Áustria, mas também é uma cidade legal na classificação de um distrito político e, desde 29 de dezembro de 1921, a "lei da separação" constitucional classifica-a como um estado, sua posição original mantida até hoje.[4]
É sede de várias organizações internacionais, como a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e a Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE). O Centro Internacional de Viena (UNRISD) abriga uma das quatro sedes das Organização das Nações Unidas (ONU). A Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) também está sediada na cidade, no mesmo complexo de edifícios do Centro Internacional de Viena. Devido à sua importância política internacional, Viena está entre as cidades globais no mundo .
Viena foi durante séculos a capital imperial da Casa de Habsburgo e, assim como a capital do Sacro Império Romano-Germânico, serviu também como capital do Império Austríaco, além de ter sido uma das duas principais cidades da Áustria-Hungria, como um centro cultural e político da Europa. Chegou a ser a quinta maior cidade do mundo, depois de LondresNova IorqueParis e Chicago, atingindo mais de dois milhões de habitantes por volta de 1910.[5] Após o fim da Primeira Guerra Mundial, a cidade perdeu, no entanto, cerca de um quarto de sua população.
Centro histórico de Viena, que é caracterizado como o local de reinado dos Habsburgos, bem como o Palácio de Schönbrunn, são reconhecidos pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) como Patrimônio da Humanidade. A Catedral de Santo Estêvão, ao lado da Riesenrad e outras atrações, são reconhecidas como um dos edifícios mais altos da cidade e do centro da igreja metropolitana.
Viena é uma cidade com uma elevada qualidade de vida. No estudo internacional do Mercer, de 2015, a qualidade de vida foi comparada com base em 39 critérios, tais como fatores políticos, econômicos, sociais e ambientais, em 230 cidades em todo o mundo. Viena ocupou o primeiro lugar pela sétima vez consecutiva.[6][7][8] Também está colocada como uma das cidades mais ricas do mundo.[9] Atrai mais de 12 milhões de turistas por ano.[10]

História 

Evidências arqueológicas mostram que já no Paleolítico, pessoas habitavam constantemente a região de Viena e, a partir do período neolítico, a Bacia de Viena foi habitada continuamente. A partir da Idade do Bronze, houve na região várias cremações, mas também traços de liquidação. Um assentamento celta chamada Vedúnia ("córrego da floresta") também é um dos conhecimentos históricos que se tem sobre a área. A presença humana na atual Viena parece ter sido de origem celta (ca. 500 a.C.).
No século I, os romanos ocuparam a região onde hoje está o centro da cidade de Viena, perto do rio Danúbio, onde um acampamento militar (castro) conectava os civis com a cidade, para proteger a fronteira da província de Panônia. Ainda hoje é possível ver nas ruas do primeiro distrito (Innere Stadt) o curso do Muro e as ruas do acampamento. Os romanos permaneceram até o século V na região. O acampamento legionário romano ficava bem a leste do Império Romano do Ocidente e, portanto, era parte da área explorada pelas migrações bárbaras.
No ano de 976, o marquês de Babemberga utilizou-se da Marca Oriental para instituir o território austríaco, na fronteira com a Hungria. No século XI, Viena já era um importante centro comercial, e em 1155 o rei Henrique II fez da cidade a sua capital social. Apenas um ano depois, a Áustria tornou-se o Privilegium Minus ao Ducado de Viena e, assim, a residência do Duque.No período medieval, Viena estava quase limitada ao Berghof, onde se realizava a viticultura. A primeira menção na Idade Média foi feita em 881, nos anais Salzburgo, onde apud Weniam realizou uma batalha contra os magiares, embora não esteja claro se foi na cidade ou na Bacia de Viena. Com a vitória do rei franco Otto I, o Grande ao longo dos magiares, em 955 na Batalha de Lechfeld, o desenvolvimento de Viena, bem como da Áustria, se iniciou.
Após a conclusão da Terceira Cruzada, o rei inglês Ricardo I, em seu retorno à Inglaterra por volta de 1192, foi capturado e preso perto de Viena (agora no 3º distrito), em Dürnstein. Com o resgate exuberante do rei inglês, este passou a financiar a primeira grande expansão da cidade. Em 1221, Viena era tida como a segunda cidade do Ducado da Áustria Enns (1212), a cidade e os direitos básicos conferidos.[11] Os comerciantes que passaram por Viena colocavam os seus bens para venda na cidade, permitindo que Viena tivesse relações comerciais extensas, especialmente ao longo do rio Danúbio e de Veneza, o que fez com que ela passasse a ser considerada uma das cidades mais importantes da área do Império.
No século XIII, Viena esteve sob a ameaça do Império Mongol, que se estendeu por grande parte da Rússia e China atuais. No entanto, devido à morte de seu líder, Ogedei, os exércitos mongóis recuaram da fronteira europeia e não retornaram.
Durante a Idade Média, Viena foi a sede da Casa de Babemberga, e em 1440 tornou-se a cidade de residência da Dinastia Habsburgo. A cidade viria a se tornar a capital do Sacro Império Romano e um centro cultural de artes e ciência, música e gastronomia. Foi ocupada pela Hungria, entre 1485-1490. Nos séculos XVI e XVII, o exércitos otomanos foram barrados duas vezes fora de Viena (ver Cerco de Viena de 1529 e Batalha de Viena, de 1683). Em 1679, a peste bubônica atingiu a cidade, matando cerca de um terço de sua população.[12]

Geografia 

As áreas maiores e mais importantes protegidas são o Parque Nacional Donauauen e a Reserva da Biosfera da Mata Viena, localizadas a leste e oeste da cidade, respectivamente. Há, ainda, um número maior de áreas protegidas.Viena está localizada no nordeste da Áustria, na extensão leste dos Alpes, na Bacia de Viena. O início do povoamento, na localidade do interior da cidade de hoje, foi ao sul do Danúbio sinuoso, enquanto a cidade agora abrange ambos os lados do rio. A elevação varia de 151–524 m (495 a 1.719 pés).
Viena tem um clima continental úmido, segundo a classificação de Köppen. A cidade tem verões quentes com temperaturas médias elevadas, de 22 a 26 °C (72-79 °F), com máximas superiores a 30 °C (86 °F) e mínima em torno de 15 °C (59 °F). Os invernos são relativamente frios, com temperaturas médias em torno do ponto de congelamento, e queda de neve que ocorre principalmente entre dezembro e março. A Primavera e o Outono são suaves. A precipitação é geralmente moderada ao longo do ano, com média de 620 milímetros (24,4 polegadas) anualmente.
Relações internacionais 
Croácia Zagreb, Croácia - desde 1994.
Eslováquia Bratislava, Eslováquia - desde 1993.
Hungria Budapeste, Hungria - desde 1990.
Rússia Moscovo, Rússia - desde 1994.
Resultado de imagem para Viena, Áustria
Resultado de imagem para Viena, Áustria
Resultado de imagem para Viena, Áustria
Resultado de imagem para Viena, Áustria